Páginas

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

AUSÊNCIA


 



Quero te sonhar
Mesmo que seja breve
Sonhar contigo
Saberei que é eternamente.

E quando em luz me arrebatar  teu amanhecer
O que dizer quando estiveres ausente,
E distante de meus olhos
Meus olhares.

Apenas uma imagem
Que indiferente
Caminha minh’alma
Passos leve, sombrios
Não te dignas me olhar.
E assim
Te sonharei
Mesmo que estejas ausente.

Leonardo de Souza Dutra

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SUBLINHAR TEU NOME






Foi sem rima
Para fazer este verso sofri
Criar nesse universo
Teu nome, teu ser, teu ar.

E sobre aquele teci meu apelo.
Fazendo em verso cada momento
Teu nome,
Estranho, sublime, insólito
Quase sem rima.
                                  
Mas quem precisa de rima
Para admirá-lo
                                  
Era apenas uma questão
Sublinhar teu nome assim:
______________________ ...
                                              
Sem rima, mas quem precisa de rima.


Leonardo de Souza Dutra